Aterramento é uma técnica utilizada em diversos campos de trabalho, como na Construção Civil e instalação elétrica.

Especialistas, a exemplo de Sérgio Ferreira, que é professor de Engenharia Elétrica na Universidade Federal de Uberlândia, trata tal técnica como uma “ligação de um equipamento ou de um sistema à terra, com o objetivo de garantir maior proteção para ele ou para assegurar seu adequado funcionamento.”

Ainda que algumas pessoas façam confusão quanto ao aterramento de proteção e funcional, é preciso destacar que se trata de procedimentos diferentes.

Com a intenção de esclarecer melhor a diferença entre eles, montamos este conteúdo. Confira:

Aterramento de proteção

Na ótica de Sérgio Ferreira, o “aterramento de proteção ocorre com a ligação do equipamento ou sistema à terra das massas e dos elementos condutores estranhos à instalação.”

É um procedimento que tem como objetivos os seguintes, destaca ele:

  • Limitar o potencial entre massas, bem como entre estas e elementos condutores estranhos à instalação e entre os dois e a terra a um valor seguro sob condições normais e anormais de funcionamento;
  • Por fim, podemos dizer ainda que tem por finalidade proporcionar às correntes de falta para terra um caminho de retorno de baixa impedância.

Aterramento funcional

Aterramento funcional, por sua vez, ocorre quando um equipamento ou sistema é ligado à terra de um dos condutores vivos do sistema, em geral, o neutro, com a intenção de proporcionar:

  • Definição, bem como a estabilização, da tensão da instalação em relação à terra durante o funcionamento do sistema;
  • Limitação de sobretensões em decorrência de manobras e/ou descargas atmosféricas;
  • Retorno de corrente de curto-circuito monofásica e bifásica em relação à terra onde o sistema elétrico foi instalado.

Como podemos visualizar, a principal função do aterramento funcional é garantir proteção à rede elétrica contra inversão da fase, evitando, dessa maneira, um acidente com um condutor neutro e condutores de fase.

Aterramento de proteção, por sua vez, visa garantir maior proteção em relação aos usuários do sistema, bem como de qualquer um que venha a ter contato com ele. É um procedimento que cuida não apenas do funcionamento adequado do sistema, mas também dos usuários dele.

Importância do aterramento funcional e de proteção

Ainda que sejam diferentes quanto à finalidade, cabe dizer que ambos os sistemas de aterramento são de fundamental importância, não apenas para o adequado funcionamento do sistema, mas também para preservar a segurança daqueles que têm contato com ele.

Eles protegem a integridade dos profissionais da área, bem como de usuários e de animais. Além disso, permitem um funcionamento adequado dos dispositivos conectados ao sistema e, por fim, realizam a descarga de energia elétrica indesejada das carcaças de equipamentos.

Gostou deste conteúdo e gostaria de ler outros? Navegue no blog da Instronic.

Nele estamos sempre publicando conteúdos que podem enriquecer mais os seus conhecimentos, bem como facilitar o seu dia a dia, como é o caso deste, que traz conhecimentos importantes a respeito do aterramento elétrico.