Termografia é, há muito tempo, utilizada em diversos seguimentos de indústria, como Segurança, Medicina, Meteorologia etc., como elemento não invasivo apto a indicar níveis de temperatura à distância. Tendo em vista a situação emergencial gerada pelo advento do novo Coronavírus (COVID-19), tal ferramenta tornou-se indispensável à segurança e salubridade de qualquer ambiente fechado e possivelmente, de qualquer local público.

Acredita-se que a Síndrome Respiratória Aguda Grave 2 (SARS-Cov-2) teve sua origem em dezembro de 2019 no Mercado de Frutos do Mar de Huanan, situado no distrito de Jianghan, Wuhan, na província de Hubei, China.

No dia 30 de janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o surto da doença causada pelo novo coronavírus, causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave 2. Tratava-se de uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional, o mais alto nível de alerta da Organização, conforme previsto no Regulamento Sanitário Internacional.

Em 11 de março de 2020, a COVID-19 foi caracterizada pela OMS como uma pandemia e, desde então, o mundo vem sendo assolado por este vírus que, infelizmente, causou e ainda causa a morte de milhares de pessoas. Em aproximadamente três meses, o vírus tomou conta do planeta.

A velocidade com a qual o vírus se espalhou foi algo sem precedentes na atualidade. A última vez que o mundo sofreu por causa de uma pandemia foi em 1918 com a Gripe Espanhola que, em razão do vírus influenza, causou a morte de aproximadamente 50 milhões de pessoas em todo o planeta.

Podemos vencer a Covid-19?

Atualmente, a história se repete. Cabe a nós, darmos o melhor desfecho possível para a Covid-19. É preciso adaptar-se e proteger-se. Até o presente momento, o Brasil registrou mais de 100 mil mortes e outros milhões de infectados, ou seja, a ameaça é real. Não podemos simplesmente fechar os olhos e deixar tudo passar. É preciso agir.

Há elementos a nosso favor. Felizmente, a tecnologia tem avançado de forma ininterrupta desde a Segunda Guerra Mundial, trazendo à vida prática de diversos cidadãos, oportunidades de torná-la cada vez mais fácil, mais sustentável e mais segura. É seguro afirmar que nossas vidas dependem de tecnologia atualmente.

Em razão disso, a demanda por tecnologias que diminuam riscos de contaminação por Covid-19 aumenta exponencialmente.

Empresas que apresentam soluções tecnológicas confiáveis na área de biossegurança, como proteção do indivíduo e do ecossistema de agentes nocivos à saúde humana, têm tomado à frente na batalha de prevenção à disseminação da doença. Uma das principais ferramentas contra a disseminação é a termografia.

O que é termografia?

A tecnologia surgiu graças aos estudos sobre radiação térmica que resultaram, no estudo da Física, em uma das principais razões do desenvolvimento da mecânica quântica, ramo da Física que estuda o comportamento de partículas subatômicas, ou seja, partículas menores que átomos.

Posteriormente, a termografia propriamente dita surgiu como tática militar de monitoramento.

Por volta de 1950, a termografia começou a ser utilizada como recurso para avanço de tropas militares durante a noite. Ao final dos anos 50, um médico canadense percebeu que, através da própria pele, era possível observar a temperatura de órgãos do corpo.

A termografia funciona basicamente mediante a captação de radiação infravermelha, oriunda de um corpo ou superfície. Apesar do termo “radiação”, a radiação infravermelha não é nociva à saúde humana se aplicada em níveis controlados.

Mas aqui estamos conversando tão somente da captação térmica mediante radiação infravermelha, ou seja, apenas níveis naturais emitidos pelo próprio corpo humano.

Qualquer corpo ou superfície que esteja acima do zero absoluto emite radiação infravermelha. O zero absoluto consiste em uma temperatura tão fria que é capaz de congelar o movimento de moléculas. É o chamado grau zero de agitação molecular.

A mensuração do zero absoluto é feita utilizando-se a escala Kelvin, assim tem-se que o grau zero de agitação molecular ocorre na temperatura de 0ºK, ou seja, algo em torno de -273,15ºC. Tudo a partir dessa temperatura emite alguma radiação. Os níveis de captação vão depender da configuração do dispositivo utilizado.

Mais sobre a radiação

Radiação e temperatura são grandezas diretamente proporcionais, isto é, quanto mais um corpo emite radiação, maior será a temperatura deste corpo. É importante frisar que este tipo de radiação não é visível pelo olho humano, aliás, nenhum animal vertebrado pode vê-la, mas é possível observá-la através de instrumentos propriamente desenvolvidos para essa finalidade.

A radiação infravermelha viabiliza a produção visual de um mapa térmico do indivíduo, diferenciando sua temperatura das dos demais.

Assim, é possível observar alterações corpóreas em qualquer pessoa, mesmo que ela esteja assintomática, podendo inclusive identificar doenças, de acordo com o tipo de inflamação gerada. Vale dizer que as inflamações do corpo geram aumento de temperatura na região inflamada.

No ambiente laboratorial

Em âmbito laboratorial, a termografia é um exame complexo, por necessitar de um ambiente específico para análise e imagens e banco de dados. Além do conhecimento técnico necessário a operar de aparelhos de complexa tecnologia, o profissional precisa estar habilitado a praticar o procedimento de captação.

No Brasil, a Associação Brasileira de Termologia é a responsável por representar os termalistas.

Felizmente a tecnologia comprova-se mais uma vez como nossa fiel aliada e este talvez seja um excelente momento para extrair seus melhores frutos. Com relação à termografia, ainda não é uma tecnologia amplamente difundida, por isso muitas empresas ainda não possuem um equipamento de termografia, muitas das vezes por desconhecerem as inúmeras e vantajosas características.

Saiba tudo sobre a tecnologia

A termografia pode ser observada através de um visor. Normalmente um termovisor pode ser usado para fazer inspeção em:

– Painéis elétricos;
– Condutores;
– Equipamentos;
– Relês;
– Etc.

Mas também pode ser utilizado na parte mecânica com:

– Motores;
– Inspeção em temperaturas de peças;
– Fissuras ou trincas em motores;
– Etc.

No painel do visor, é possível observar diferentes cores. Ao lado, consta uma legenda indicando qual cor corresponde a qual temperatura. Geralmente, a escala é feita com as cores mais quentes acima e as mais frias abaixo.

Vantagens de utilizar a termografia

Desta forma, como pode se imaginar, as imagens termográficas são fundamentais no dia a dia. Imagine medir a temperatura de todos os funcionários de uma empresa, através de um termômetro de mercúrio ou digital, para verificar se há algum foco de Covid ou outro doença possivelmente contagiosa? Seria inviável em empresas com grande quantidade de funcionários.

As medições termográficas, além de apresentarem maior precisão em seus resultados, possuem uma ínfima margem de erro de aproximadamente 0,5 graus Celsius. Assim, é possível identificar, de maneira segura e à distância, qualquer alteração anormal de temperatura com precisão.

Graças à termografia por câmeras de infravermelho, é possível que empresas identifiquem possíveis infectados, respeitando as normas de distanciamento social determinadas pela OMS na presente situação pandêmica.

Isso vai influenciar completamente na gestão estratégica da empresa e consequentemente no cumprimento de objetivos e metas, possibilitando um aumento significativo de seu valor de mercado.

Será possível decidir quais setores deverão ficar de quarentena e restringir o tráfego de pessoas de forma preventiva, de modo a proteger de forma eficaz aqueles que compartilham o mesmo ambiente de trabalho. Uma empresa saudável é algo vantajoso para todos.

As inspeções podem ser realizadas em quase qualquer momento do expediente de trabalho sem que haja interrupção da atividade laborativa dos funcionários para que haja a inspeção.

Câmeras Termográficas

Governos de diversos países como Rússia, Austrália, Cingapura, Inglaterra, e Turquia adotaram como uma das principais medidas protetivas em seus respectivos aeroportos e regiões fronteiriças, a identificação de possíveis infectados por coronavírus mediante câmeras termográficas.

Um interessante exemplo a ser citado é o aeroporto de Heathrow, em Londres, Inglaterra, onde circulam aproximadamente 200 mil passageiros diariamente. O serviço de monitoramento de possíveis infectados por coronavírus seria inviável se não fosse a rapidez da detecção termográfica.

Trata-se de um teste rápido com um resultado quase que imediato ao agente aeroportuário, que irá apontar se é seguro ou não determinado passageiro embarcar.

Empresas de todo o mundo começaram a adquirir tais equipamentos para obter uma prevenção mais qualitativa de seus funcionários. Alguns equipamentos trabalham com a tecnologia screening (que significa “triagem”) com um algoritmo de reconhecimento de temperatura em partes específicas do corpo humano, diminuindo ainda mais o tempo de detecção de possível contágio.

Ou seja, esta é uma tecnologia que tende a evoluir muito neste período crítico.

Combate à Covid x Tecnologias

O funcionamento do equipamento é bem simples : o indivíduo a ser analisado deve ficar a uma distância de mais ou menos 1 a 2 metros do equipamento, deve remover óculos ou qualquer adereço que possa criar obstáculos à captação da câmera. A câmera pode ser configurada em um modo que emita alerta sonoro quando detectar uma temperatura elevada não condizente com os parâmetros de normalidade.

O procedimento de checagem de temperatura via termografia é rápido, não invasivo (inclusive respeitando qualquer crença e/ou religião) e é extremamente vantajoso. Não é difícil imaginar agentes de segurança utilizando tais equipamentos em larga escala num futuro bem mais próximo do que poderíamos esperar.

Atualmente, muitas restrições são necessárias, pois não sabemos quem pode ou não estar contaminado. Aqui vai um importante alerta: a termografia não previne o indivíduo de adquirir o Covid. O que ela previne é o aumento da contaminação através da identificação de um possível infectado e sua retirada de circulação junto a pessoas saudáveis.

O tempo de incubação do vírus, ou seja, período em que a pessoa contrai o vírus e começa a manifestar sintomas da doença, é de 1 a 14 dias. Assim sendo, em muitos casos, é possível que pessoas estejam infectadas com Covid e, por não apresentarem qualquer sintoma da doença, continuam circulando em sociedade sem as devidas precauções que qualquer infectado deve tomar.

Neste interstício, é possível que o indivíduo continue trabalhando sem perceber o mal que pode gerar em seu local de trabalho. Logicamente que não podemos presumir qualquer atitude dolosa de espalhar o vírus sem que haja provas disso. Muitas pessoas simplesmente não se informam sobre o tempo de incubação.

O que vamos aprender

Por isso, também se faz imprescindível aos gestores de empresas utilizarem as ações mais responsáveis que estiverem ao alcance. E é neste momento que as câmeras termográficas farão toda a diferença em qualquer estabelecimento.

Todo momento de crise acaba por ensinar valiosas lições à sociedade. Parece que desta vez precisamos aprender a conviver de forma mais saudável em sociedade. E isso não se aplica unicamente à alimentação, relações interpessoais e exercícios físicos, que são os itens mais ventilados pelos canais de comunicação quando se pensa em ser saudável.

Ser saudável é também prevenir-se melhor. Investir na segurança e na saúde dos funcionários da empresa. Funcionários que confiam nas normas de segurança da empresa podem inclusive apresentar um melhor desenvolvimento e, através disso, terem seu melhor potencial extraído (veja algumas dicas importantes para empresas).

Prejuízos acumulados

É difícil calcular o prejuízo para uma empresa ao ter sua produção danificada em razão de um não investimento na prevenção. Isso irá influenciar em todos os setores. E acreditem, a termografia é algo que vai revolucionar a segurança de incontáveis lugares públicos: cinemas, shows, aeroportos, feiras, shoppings, museus, supermercados etc.

Temos que sedimentar duas ideias essenciais: a primeira é a de que existe cerca de 8 bilhões de humanos na Terra. E isso, por si só, gera um grande risco de desenvolvimento de doenças e mutação de agentes patógenos. E a segunda é a de que as coisas não voltarão a ser como eram antes se quisermos realmente superar este momento e evitar que passemos por algo parecido em breve.

Precisamos agir imediatamente e implantar todos os meios de segurança disponíveis. Nem todos podem ajudar na parte técnica por razões óbvias de conhecimento específico, mas a prevenção é uma obrigação pessoal. E aqueles que zelam pela segurança e saúde de outros devem ser mais responsáveis ainda.

Responsabilidade Coletiva

Através da motivação das pessoas, do engajamento à ideia de responsabilidade coletiva, ou seja, cuidado com o próximo, de evolução contínua das tecnologias, vide a tecnologia screening, viabilizadoras da segurança e de aquisição de equipamentos adequados e de alta confiabilidade, a utilização da termografia irá proporcionar uma melhor operacionalidade da economia. Assim, estará protegendo a todos e proporcionando a contenção do novo coronavírus e da Covid-19 que, infelizmente, ainda fará muitas vítimas em todo o planeta antes de ser totalmente controlado e, quiçá um dia, erradicado.

Gostou deste artigo? Continue navegando pelo blog e leia nossas demais publicações.