Quando o alto é muito alto? Um artigo recente no Electrical Tester discutiu tensões de teste de isolamento de cabos e analisou a confusão que às vezes existe em relação à escolha da tensão de teste e do método de teste mais apropriados para uma aplicação específica.

Este artigo analisa questões semelhantes, mas trata dos testes de motores e não de cabos.

Como mencionado no artigo anterior, há muitas opções para medir isolamentos e a Instronic fornece diversas opções de equipamentos para tais aplicações. Entre as opções,  de 50V a 15kV e conjuntos de testes VLF e AC Tangente Delta até instrumentos de diagnóstico por frequência dielétrica (DFR). E equipamentos ultra modernos para testes em motor e geradores de até 40 kV.

Diferenças entre os testes

Ao testar motores, é importante ter em mente que eles são dispositivos eletromecânicos complexos, com uma gama enorme de modos de falha e opções de diagnóstico relacionadas.
Examinaremos as falhas dos sistemas elétricos e de isolamento do motor, como gerenciar a vida útil dos motores adotando um regime de teste apropriado e as preocupações que às vezes são expressas sobre as altas tensões ensaios para testes de surge teste.

Um regime de teste criado deve considerar primeiramente como os esforços de manutenção podem ser otimizados para os vários motores em uso. Usando, por exemplo, A monitoramento da condição de modo contínuo permanente para os motores mais críticos. 

Está técnica monitora uma grande variedade de parâmetros elétricos. Entre elas, a corrente e espectros de corrente, pode localizar falhas que estão em desenvolvimentos desde barras de rotor danificadas às falhas no acionamento do motor. O sistema gera uma série de avisos “Aprovado”, “Atenção” e “Perigoso” para facilitar o planejamento de ações de manutenção.

Testes online – ou seja, monitoramento com o motor em funcionamento – podem ser realizados de acordo com a necessidade, usando um dos nossos equipamentos EXPLORER 4000 portátil. Estas técnicas online não conseguem relatar todos os tipos de falhas.

Formato “off-line”

Na verdade, quando os avisos são dados, um diagnóstico off-line completo deve ser feito. Além disso, testes off-line são geralmente usados individualmente em um regime de manutenção planejada com intervalos apropriados. Comparados com os testes online, os testes off-line oferecem percepções diferentes da condição do motor; as duas técnicas de teste são, portanto, complementares.

Os testes off-lines são realizados aplicando um estimulo no motor e medindo sua resposta. Procedimento similar à de um médico quando pede para você cruzar as pernas e bate em seu joelho para ver se sua perna levanta. Este rápido check-up permite que o médico avalie a resposta de seu sistema neurológico – não a sua capacidade específica de levantar a perna como alguma reação.

Testes de estáticos são partes valiosas de todo regime de manutenção. As opções incluem resistência de isolação, corrente de fuga, índice de polarização e teste de tensão de passo, são poucos que discordariam dos benefícios destes tipos de testes elétricos.

No entanto, estes testes não revelarão uma das iniciações prévias mais comum das falhas de motor: sobretensão de isolamento entre bobinas. Para detectar tais avarias, é necessário usar um teste de surge teste. Infelizmente, esta é a área em que gera alguma confusão com relação às “altas” tensões envolvidas.

“Tipicamente um impulso de 100 ns viaja de uma espira da bobina para a próxima espira, que é igual ao aumento do tempo de impulso. O resultado é que o impulso produz uma diferença de tensão significante entre as espiras adjacentes na bobina, algo que é impossível alcançar com qualquer outra técnica. “