Dentro da física, existem várias leis importantes para a sustentação de resultados práticos. Para entender o que significa o conceito de conservação de energia, é preciso ter entendimento inicial das ideias que permeiam os termos conservação e de energia.

energia surge como uma das principais matérias da física, responsável pelas maiores descobertas ao longo do curso desta ciência. É preciso entender que é possível transformar uma energia em outra, bem como é possível que um corpo receba energia de outro.

Já a palavra conservação, está relacionada ao caráter imutável de uma equação. Ou seja, ele aplica-se a uma variável que se mantém constante por todo o tempo e, conforme as outras variáveis vão sendo alteradas e se mantém igual, mesmo após um acontecimento.

Lei geral da conservação de energia

Entendendo estes dois princípios é possível, agora, entender a lei geral de conservação de energia. Esta lei se baseia na ideia de constância energética de um sistema isolado. Sistema isolado também é um conceito físico que se refere a um sistema independente, que não está em contato com outros. É importante lembrar, normalmente, este contato entre eles se dá por meio da troca de energia. O que iria contra ao princípio citado anteriormente.

Partindo desta ideia, é possível aplicar o conceito de conservação. Desse modo, é possível afirmar que a energia de um sistema em que há conservação não sofre alterações. Sendo assim, afirma-se que todo o somatório entre energia cinética e potencial não é afetado pelo tempo.

Energia, momento linear e momento angular são as chamadas grandezas fundamentais da física. Por meio delas, é possível calcular hipóteses e previsões. Você pode acessar outros conteúdos em nosso site para conhecer mais sobre o assunto.

Aplicações reais da conservação de energia

Após entender o que significa o conceito de conservação de energia, é comum tentar imaginar casos reais em que este princípio seja aplicado. Pode-se pensar rapidamente em máquinas de movimento perpétuo, ou seja, equipamentos que geram energia a partir de seu movimento, assim tendo um funcionamento eterno.

Se formos aplicar apenas a ideia por trás de uma máquina de movimento perpétuo, sim, ela é um exemplo de uso da conservação de energia. No entanto, tais máquinas são apenas conceitos impossíveis de serem realizados no mundo real, a partir do conceito de conservação, já citado neste texto.

É impossível aplicar tais mecanismos sem que haja interação com outros meios. O grande problema enfrentado por projetos de máquinas de movimento perpétuo é que elas sempre acabam desperdiçando parte de sua energia autogerada com o atrito gerado pelo ambiente.

O conceito só seria utilizado de maneira plena, se fosse criado um sistema completamente isolado do ambiente, em que as forças conservativas agissem de forma plena, mantendo a energia constante por tempo indeterminado. Tal aspecto é impossível fora do mundo das ideias.

As possibilidades envolvendo física e a lei de conservação de energia são enormes. Você quer deixar a sua criatividade aflorar e conhecer ainda mais sobre este assunto? Continue navegando por nosso site.