Para aproveitar o tempo de vida útil de máquinas e equipamentos, a manutenção preditiva se faz necessária. Através de uma boa manutenção, com acompanhamento regular, consegue-se reduzir custos de manutenção e proporcionar o aumento da produtividade. E um dos principais métodos da manutenção preditiva é a análise de vibração. Veja nesse artigo mais sobre a Análise de vibração: a aplicação na manutenção preditiva.

A vibração mecânica é um movimento que provoca oscilações no maquinário ou em seus componentes, entorno de um ponto referencial. Tal oscilação é considerada normal no funcionamento do maquinário, até o momento que atinge níveis que ultrapassam essa normalidade. Isso é sinal de que algum componente está com defeito ou se deteriorando, o que provoca a mudança na distribuição de energia vibratória, que pode resultar em uma falha na máquina.

Observar essa vibração, se está em estado tolerável ou não, é de extrema importância para evitar que o maquinário pare ou tenha problemas mais graves. A análise de vibração consegue detectar essa alteração e a origem da anormalidade, permitindo que um conserto seja feito antes que algo pior aconteça, como perdas de energia, desgaste prematuro de peças, quebras repentinas, desconexão de partes da máquina etc.

Muitos problemas podem ocasionar a vibração anormal, como folgas mecânicas, problemas com engrenagem, desalinhamento, desbalanceamento, falta de lubrificação, defeito em rolamentos, entre outros. Com isso, podemos perceber que a facilidade de algum problema gerar a vibração desregular é muito grande. O retorno da análise de vibração é a longo prazo, pois prolonga a vida útil do maquinário, por isso a importância da análise de vibração na manutenção preditiva.

Análise de vibração: a aplicação na manutenção preditiva
ANÁLISE DE VIBRAÇÃO DE MÁQUINAS ROTATIVAS

Como funciona a análise de vibração?

Como já mencionado, o acompanhamento constante da vibração mecânica evita que um desgaste e falhas aconteçam desnecessariamente, reduzindo assim, os custos com manutenção e troca de peças. Para realizar essa análise, utiliza-se um acelerômetro, que é ligado a um coletor. Ambos os equipamentos são conectados a um computador para que o resultado seja visualizado e a análise realizada. Um espectro de frequências permite que análise seja feita no computador.

Para ser colocada em prática, a análise de vibração passa por algumas fases:

1. Definição de quais máquinas serão analisadas e monitoradas;

2. Cadastrar essas máquinas no sistema de monitoramento escolhido pela empresa, definindo os parâmetros para análise e faixas de medição;

3. Definir uma rota para a coleta de dados de acordo com a máquina;

4. Acompanhar a análise;

5. Produzir relatórios com as condições detectadas;

6. Elaborar plano de ação para sanar os problemas encontrados.

Ao detectar algum problema em relação à vibração no maquinário, alguns procedimentos são usados para resolução, como eliminação das fontes (alinhamento, balanceamento, troca de peças, exclusão de folgas); isolamento (instalação de amortecedor para diminuição dos níveis vibratórios); e atenuação da resposta (reforços na estrutura do maquinário, mudança de frequências etc.).

Sistemas para medição

Atualmente, existem disponíveis diversos tipos de sistemas e instrumentos para realizar a análise de vibração. Dentre os principais, destacamos os medidores de nível global, medidor de vibração com análise de frequência e analisadores de frequência.

Quer saber mais sobre métodos de medição e análise? Acesse mais conteúdos em nosso blog: https://institutoinstronic.blog/ !

Para conhecer a nossa gama de cursos na área de Manutenção Preditiva, faça uma visita ao nosso site.