Quem é proprietário de equipamentos, sejam eles dedicados a consumidores, ou a profissionais, sabe que estes dispositivos possuem uma vida útil limitada, mas cujo uso pode trazer vários benefícios ao longo do tempo.
Entretanto, é sempre interessante que a vida útil do objeto seja a mais alta possível, e para isso, alguns cuidados se fazem necessários a fim de expandir a vida útil e diminuir a quantidade de reparos e o total de dinheiro gasto com a ferramenta. O grande segredo da vida útil de um equipamento está na manutenção adequada deste ativo.
capacete de proteção industrial
Em se tratando de manutenção, podemos falar principalmente sobre três tipos de manutenção que podem ser realizadas para que a ferramenta dure mais tempo com eficiência e utilidade: preventiva, preditiva e corretiva. Tratemos agora melhor sobre cada um destes três procedimentos.

Manutenção preventiva

Existe uma série de ações de manutenção de equipamentos que devem ser feitas de maneira preventiva, de acordo com as orientações do fabricante. Ou seja, são procedimentos agendados, realizados independentemente das condições do aparelho. A cada x dias ou a cada x horas de uso, algumas peças precisam ser trocadas, limpas, lubrificadas ou verificadas. É o tipo de manutenção regular, baseada no desgaste natural de peças, mas que poupa você de gastar ainda mais dinheiro no próximo tipo de manutenção que iremos abordar.

Manutenção corretiva

Se a manutenção preventiva não for realizada com a frequência recomendada, ou se ela não for capaz de detectar problemas minuciosos no funcionamento de peças do equipamento, problemas podem acontecer.
E se algum defeito vier a impedir o dispositivo de funcionar, sua casa, empresa ou condomínio pode sofrer um senhor prejuízo. Por isso, manutenções corretivas precisam ser realizadas assim que os problemas acontecem.
Como é algo inesperado, ele não tem hora para acontecer – até mesmo no meio da madrugada, quando o suporte técnico pode ser bem mais difícil de acionar, ou até mesmo indisponível.
As manutenções corretivas precisam ser, ao máximo, evitadas. Elas custam mais caro, e você pode colocar na conta também o contratempo de ficar com o equipamento sem funcionar, trazendo prejuízos.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva, no que diz respeito ao custo-benefício, é a melhor opção para a vida útil dos seus equipamentos. Assim como a preventiva, e preditiva também é realizada antes que os problemas aconteçam com o seu equipamento. A diferença é que ela é mais profunda e assertiva do que a outra modalidade.
Ao invés de ser baseada em cronogramas de desgaste, ela se orienta por diversos estudos e análises sobre o estado das peças e do equipamento como um todo, o que permite realizar ajustes em partes do objeto antes mesmo que os problemas possam ser detectados em uma manutenção preventiva.
O olhar minucioso sobre o equipamento não deixa escapar nenhuma irregularidade, o que potencializa a manutenção e evita prejuízos causados por defeitos ou funções não reguladas.
Faça os três tipos de manutenção em seu equipamento conforme a necessidade e principalmente de acordo com as orientações do fabricante.
Gostou? Fique em nosso blog e acesse outro de nossos conteúdos!
Para saber mais acesso o site: https://www.institutoinstronic.com/